Facebooklinkedinyoutubeinstagram

Cidade japonesa recicla quase 100% do lixo

Cidade japonesa recicla quase 100% do lixo de uma cidade. Parece coisa de filme futurístico, mas acredite, já é realidade!

Um pequeno município a 50 km de Tóquio vem chamando atenção no mundo. Hidaka conquistou o título de campeã nacional em reciclagem ao conseguir reaproveitar 98,8% do lixo que produz.

Além da questão da triagem do lixo que se tornou quase cultural dentro dos lares, o setor privado contribui enormemente. O esforço dos habitantes de Hidaka conta com a ajuda de uma tecnologia exclusiva. Uma máquina que transforma 15 mil toneladas de lixo por ano em cimento. O material é colocado em um tubo giratório e fermentado a uma temperatura de 1450Cº. Depois de três dias o composto é transformado em pó de cimento, como informa uma matéria no portal R7.

Mas não é de hoje que os japoneses se destacam quando o assunto é reciclagem. O descarte de lixo é coisa séria e considerada uma tarefa de cada um. Segundo O Globo, em 2010 aproximadamente 77% dos materiais plástico no Japão eram reciclados. O pequeno e populoso país, que produz cerca de 52 milhões de toneladas de lixo, enxergou cedo a necessidade de investir em métodos menos poluentes para diminuir a emissão de gases tóxicos. Há até leis sancionadas para o descarte de cada município. O que no passado era uma questão de logística pela falta de espaço para aterros, hoje é um ato de consciência.

Realidade brasileira

No Brasil a diferença é assustadora. Segundo a revista Época, somente 22 milhões de brasileiros têm acesso aos programas municipais de coleta seletiva, o que representa apenas 18% dos municípios. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) calcula que o país deixa de ganhar 8 bilhões por ano por não investir em políticas sustentáveis.

Dados do IBGE ainda informam que apesar de um em cada três lares do país já terem o hábito de separar o lixo, apenas 40% desse resíduo é coletado da maneira correta. O país possui mais 4 mil lixões e cerca de 70% deles nem sequer são regulamentados. Portanto, mesmo com o aumento do volume de lixo reciclado, o destino da maior parte ainda são os aterros sanitários.

O Brasil ainda tem uma longa caminhada antes de poder proclamar que se preocupa com o meio ambiente. Entretanto, é impossível se comparar de forma justa aos japoneses. Esta é uma nação nova, com muito o que aprender e em processo de percepção de sua real riqueza: a natureza. As notícias de hoje ainda não são tão favoráveis, mas o futuro pode ser muito promissor.

E você, caro leitor. O que tem a nos dizer sobre o assunto? Você faz a separação do lixo em casa? Sua cidade possui coleta seletiva? Conhece algum projeto interessante sobre reciclagem? Compartilhe conosco nos comentários.

Deixe uma resposta