Facebooklinkedinyoutubeinstagram

Como economizar na conta de luz reaproveitando a água da chuva?

Os recursos naturais do planeta estão cada vez mais escassos, em especial a água. Existe uma preocupação em conservar e alinhar o consumo à verdadeira necessidade de uso. Porém, a preocupação não deve estar apenas ligada à economia e conservação, mas também no sentido de reaproveitar.

Nos últimos anos, a falta de água doeu tanto no meio ambiente, como no cotidiano e no bolso das pessoas. Além da interrupção no abastecimento de água e dos famosos “apagões”, o brasileiro sentiu também a seca no próprio bolso. As contas de luz receberam um aumento significativo em decorrência do baixo nível de água dos reservatórios.

Para amenizar os prejuízos dos distribuidores de energia elétrica, a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, criou o Sistema de Bandeiras Tarifárias. Para cada uma delas é estabelecido um valor de cobrança ao número de KWh utilizado. A chamada “bandeira verde” é o valor normal da tarifa de fornecimento da energia, sem nenhum acréscimo. Quando o nível de água das hidrelétricas está mediano, a conta de luz recebe bandeira amarela e quanto está baixo, a bandeira vermelha. Nessa sequência, as bandeiras aumentam o valor cobrado por KWh utilizado.

Economizar e reaproveitar a água são atitudes que colaboram para que os reservatórios mantenham seus níveis adequados. Consequentemente, havendo água suficiente nas hidrelétricas, mais barata será a conta de luz.

 

Como utilizar a água da chuva de forma correta

A chuva possui PH inadequado para algumas tarefas do dia a dia, como tomar banho, beber ou cozinhar. Além disso, é necessário filtrar e fazer a adição de cloro, para eliminar microrganismos presentes nessa água.

Uma opção bem interessante é o Chove Chuva, uma compacta estação de tratamento de água da chuva. Além de dupla filtragem, ele clora e adéqua o PH, permitindo que essa água seja utilizada em ambientes externos e internos de residências, indústrias e empresas. A economia de água em uma propriedade chega a ser de 50%, contribuindo para o meio ambiente e para o bolso.

Seja qual for o recurso utilizado, o importante é agir de forma consciente, seja em hábitos corriqueiros e simples ou em escalas maiores. A sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico. Utilizar recursos de forma consciente é cuidar para que esses não faltem no futuro.

Deixe uma resposta