Facebooklinkedinyoutubeinstagram

Saiba a relação entre água potável e Coronavírus

O assunto do momento, seja na televisão, nos jornais ou nos grupos de WhatsApp é sempre o mesmo: Coronavírus. O vírus que está atacando o mundo inteiro teve seus primeiros casos relatados na cidade de Wuhan na China, em dezembro de 2019. Ainda não se sabe ao certo, mas acredita-se que o vírus tenha uma origem animal, porque os primeiros casos confirmados tinham ligações com um mercado de frutos do mar que também vendia animais vivos. 

 

Também chamada de COVID-19, o coronavírus é uma doença respiratória e já foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma pandemia Esse termo é utilizado quando uma epidemia se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. A transmissão da doença ocorre à partir de gotículas de saliva de pessoas infectadas, através de espirro ou tosse, que podem ser repassados por toque ou aperto de mão, objetos ou superfícies contaminadas pelo infectado.

 

E qual a relação entre água potável e o coronavírus? Existem várias formas de se evitar o contágio. Máscaras faciais e uso de álcool gel são algumas das principais, mas a alta demanda já faz esses itens subirem de preço e começarem a faltar nas prateleiras. A solução mais simples ainda é a mais barata: Água potável e sabão. A água limpa e tratada remove todas as sujeiras e impurezas da mão, enquanto o sabão retira a camada protetora do vírus e acaba o matando. 

 

Existem muitas formas de se ter água tratada e de excelente qualidade na sua casa. Existem filtros que além de sua função básica, que é filtrar, também alto índice de ferro, manganês, calcário. Também existe a opção de coletores de água da chuva, que também são uma ótima opção pois fazer a coleta e o tratamento, antes de serem direcionadas para a caixa d´água. Para essas e outras soluções de tratamento de água, a Sanear Brasil é a melhor opção. 

 

Ainda não se sabe até onde a epidemia irá, mas o distanciamento social, higienização das mãos e de superfícies que tenham tido contato com outras pessoas já são o suficiente para proteção. Mas em caso de tosse, febre, dores e dificuldade para respirar, a orientação é procurar orientação médica. À partir dos sintomas o médico ou as autoridades sanitárias irão decidir se é necessário fazer o exame. Saiba mais informações sobre a Covid-19 no site do Ministério da Saúde.

 

Deixe uma resposta